hora certa

Rádio DRTV

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Vassoura de Garrafa PET - vassoura ecológica

clique na foto para ampliar


Material Necessário

18 garrafas de refrigerante de plástico PET de 2 litros
cabo de vassoura
tesoura
estilete
furador
arame
martelo
pregos

Como Fazer:

1) Retire o rótulo da garrafa

2) Retire o fundo cortando com estilete

3) Faça cortes até na parte arredondada da garrafa, a garrafa deverá ficar com várias tirinhas de cerca de 0,5 cm de comprimento

4) Retire o gargalo com uma tesoura

5) Faça 17 peças sem o gargalo e deixe somente uma com o gargalo

6) Encaixe todas as peças sem o gargalo sobre a peça com o gargalo

7) Está formada a base da vassoura

8) Corte a parte superior de outra garrafa e encaixe por cima da base que você acabou de montar

9) Encaixe com cuidado para não soltar as outras peças

10) Faça 2 furos

11) Encaixe o arame para amarrar a vassoura

12) Puxe o arame até o outro lado e amarre as pontas bem firmemente com a ajuda de um alicate

13) Encaixe a vassoura em um cabo

14) Bata um prego para fixar

15) Está pronta a vassoura

creditos ecosolidariapr

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

2º Workshop Conjunto dos Programas BIOEN-BIOTA-Mudanças Climáticas



O futuro que não queremos, uma reflexão sobre a RIO+20

Objetivo: fazer uma avaliação crítica dos resultados da RIO+20, tanto em relação à Reunião Oficial como em relação aos eventos paralelos, discutindo com os pesquisadores dos 3 Programas Ambientais da FAPESP, as perspectivas de participação da comunidade científica nas discussões internacionais nos próximos anos.

Data: 23 de agosto de 2012
Horário: 8:30 às 18:30

Local: FAPESP Rua Pio XI, 1500 Lapa – São Paulo/SP
Auditório Governador Carlos Alberto de Carvalho Pinto

Inscrições: www.fapesp.br/eventos/reflexao/inscricoes

Mais informações: (11) 3838-4216 or meletti@fapesp.br.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Os Benefícios do Trabalho Voluntário


Todo mundo pode ser voluntário - bastam disposição, boa vontade e comprometimento
Foto: Getty Images

Que tal viver mais e com mais saúde? A ciência comprova: quem faz um trabalho voluntário ganha muito em bem-estar e felicidade.

O que você faz bem pode fazer bem a alguém. Esse é o espírito do trabalho voluntário, que significa colocar à disposição da sociedade um talento nosso. Mas essa história, que já seria bonita se terminasse aí, vai além: as pessoas que atuam como voluntárias movidas pelo amor (e não para ganhar ponto no currículo, por exemplo) vivem em média quatro anos mais, segundo estudo da

Universidade de Michigan (EUA), e com melhor qualidade de vida, afirma o pesquisador americano Allan Luks, no livro The Healing Power of Doing Good (O Poder Curativo de Fazer o Bem, sem tradução para o português).

"Quem realiza pelo menos quatro horas de trabalho voluntário por mês tem dez vezes mais chances de ter uma boa saúde do que quem não voluntaria", disse Lukz. A explicação? O voluntário vivencia um poderoso sentimento de satisfação (em inglês, helpers high), resultado da diminuição do stress e da liberação de endorfinas, neurotransmissores que provocam sensação de felicidade. "A pessoa se sente valorizada, útil, com boa autoestima. Tudo isso por saber que tem algo para contribuir", explica a psicóloga Cleonice de Andrade (SC).

No caminho da solidariedade

Todo mundo pode ser voluntário - bastam disposição, boa vontade e comprometimento. Mas por onde começar? Por duas perguntas que você dirige a si mesma: o que eu sei fazer de melhor que me traz satisfação? E como posso utilizar minhas habilidades para ajudar a quem precisa? Enumere o que lhe traz bem-estar e os seus talentos, defina sua disponibilidade de tempo e então busque um trabalho que chame a sua atenção e seja coerente com os seus valores pessoais, ensina Cleonice. Mesmo quem tem pouco tempo pode encontrar formas de atuar. É o que fazem 67% dos voluntários brasileiros (dado de 2011 do Ibope) que trabalham fora em atividades remuneradas.

São inúmeros os benefícios do trabalho voluntário para quem o realiza:

· Melhora a saúde mental e física

· Cria novas amizades

· É um passatempo

· Proporciona prazer

· Mantém a pessoa ativa

· Desenvolve suas habilidades

· Permite adquirir novos conhecimentos

· Aumenta as chances de conseguir um trabalho pago.

Reportagem: Danielle Reis - Edição: MdeMulher

A Viva - Associação em Prol da Saúde no Estado de São Paulo, está recebendo novos cadastramentos para voluntários.
Inscreva-se, todas as áreas de atuação são bem vindas!
Envie:  
Nome, Telefone (se for cel., informar qual operadora), Email, Endereço, Área de Atuação 
para 
E-mail: vivaassociacao@hotmail.com

Sejam Bem Vindos!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Cachorra da a luz à 15 filhotes


Uma cachorra vira-lata deu à luz 15 filhotes num parto de emergência realizado na última sexta-feira (27) em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo). O normal, segundo veterinários, seria a cadela ter até no máximo nove filhotes.
Como Gaúcha, que tem aproximadamente três anos e se parece com um beagle, não apresentava dilatação suficiente, o nascimento ocorreu mediante cesariana, que durou duas horas. Nasceram nove fêmeas e seis machos.
Todos serão vacinados, castrados e destinados à adoção em meados de outubro, numa feira realizada pela AVA (Associação Vida Animal), segundo a voluntária e auxiliar de veterinária Luciana Mertz, 35. Por ter sido um parto por cesárea, havia o risco de a cachorra rejeitar os filhotes, o que chegou a ocorrer por algumas horas, mas foi contornado.
A explicação para prole numerosa e o tamanho “avantajado” dos filhotes de Gaúcha pode estar no pai dos cachorrinhos, um vira-lata chamado Gigante, que recebeu o nome devido ao tamanho e pertence à mesma proprietária de Gaúcha, a dona de casa Angélica Caroline Scatena, 23.
Não fosse a cesariana, Gaúcha corria o risco de morte, segundo o veterinário Jeffrey Frederico Lui, 59, professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista) em Ribeirão Preto.
“Ela não ia conseguir dar à luz normalmente porque os fetos se desenvolveram muito. Os cachorrinhos iriam morrer, apodrecer e provocar uma intoxicação que mataria a mãe.” O professor da Unesp considera raro o caso de Gaúcha

Rodízio para mamar

Os cachorrinhos estão bem de saúde e vivendo com a mãe num quarto de uma casa de Cravinhos, cidade que fica a 20 quilômetros de Ribeirão. Para mamar, é preciso fazer um rodízio, porque não há tetas para todos. “A Gaúcha está sendo uma boa mãe, muito carinhosa. Ela só rosna um pouco quando outros cães se aproximam”, afirma a dona.
Na mesma casa em que estão Gaúcha, Gigante e os 15 filhotes vivem outros 14 cachorros. Metade fica no quintal dos fundos, e a outra parte no quintal da frente. São animais que, a exemplo de Gaúcha e Gigante, viviam nas ruas e foram adotados.
Gaúcha está se submetendo a uma dieta especial de ração misturada com fígado, leite e carne moída para garantir o sustento da ninhada.
Nota da Redação
A vida é um dom de Deus e deve ser preservada, cuidada e amparada sempre!
Parabéns !

domingo, 24 de junho de 2012

Estão abertas as inscrições para novos voluntários da VIVA, participe e faça a diferença !




VIVA-ASSOCIAÇÃO EM PROL DA SAÚDE NO ESTADO DE SÃO PAULO estará realizando seu próximo mutirão em breve e, esta convocando voluntários para participação.


Se você for atuante na área da saúde, educação, direito, assistência social, esporte e outros que possam atender como voluntário, mande um e-mail para comunidadedomorrogrande@hotmail.com com as seguintes informações:


Nome:______________________________________________________________
Área de atuação;______________________________________________________
Empresa (se estiver empregado) :__________________________________________
Endereço:____________________________________________________________
Bairro:_____________________cep:________________telefones:_______________
_____________________________ RG:___________________________________ email:__________________________________


Período disponível: manhã (__) tarde (__) integral (__)


Será oferecido aos voluntários:


  • Café da Manhã
  • Almoço
  • Certificado de Participação


A VIVA realiza vários eventos sociais entre eles:


  • Paradinha da Saúde


Evento para comunidade de forma gratuita, com atendimentos de enfermagem, Prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Acolhimento.
Em muitos destes eventos, conseguimos ajudar a comunidade a conseguir atendimento médico de maneira mais eficiente e rápida pois, intercedemos junto às coordenadorias de saúde para agendamento do paciente.




  • Mutirão de Saúde


Evento aberto à comunidade de forma gratuita com atendimento de várias especialidades médicas, área social, direito e beleza


Trabalhos já realizados em parceria com: 


SESI - FIESP - Criança Esperança - Instituto Sou da Paz, Secretaria de Segurança Pública do Governo do Estado de São Paulo - Secretaria da Educação - Prefeitura da Cidade de São Paulo - Subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia - Prefeitura de Caieiras e muitos outros.


Venha ser você também um voluntário da VIVA .

maiores informações : (011) 8943-0227 ou pelo 
email: comunidadedomorrogrande@hotmail.com

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Campanha do Pé Calçado - Marcelo Guilardi, necessita de doações urgentes!




Solicitamos aos nosso Voluntários da VIVA, aos nosso Amigos, Simpatizantes, Patrocinadores e Beneficiários, que engajem nesta Campanha, juntos seremos sempre mais que um e, podemos mudar o rumo da nossa história, história esta de um povo que luta pela sobrevivência e a única ferramenta que podemos dar, é a dignidade para continuar lutando.
Parabéns à todos que encabeçam esta Campanha e tenha a certeza de que todos nós, estamos Solidários à Causa. 

À direção.


Local de entrega das doações: 

Rua Solon, 950 - Bom Retiro - São Paulo/SP

Fone: (11) 3393-3636


Fonte de água natural que abasteceu comunidade nos anos 70 ainda esta ativa.

Esta fonte de água desce do alto da montanha, uma fonte natural que jorra na rua Pedro de Velasco ha muitos anos e esta sendo reivindicada como patrimônio histórico do bairro pois remete a lembranças remotas de uma época de dificuldades quando a comunidade recém chegada se abastecia dela para suprir as necessidades das famílias.
Estamos juntos nesta empreitada pois, acreditamos que um povo que tem sua história preservada eterniza suas raízes e incentiva outros a continuar sua cultura.
Aguardaremos as ações tomadas pelo poder público em prol deste ato cívico.

A direção

Fique atualizado, leia:

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores